IMG_7637

"Os pêssegos não são bons nem para quem está com saúde e nem para quem está doente pois eles perturbam a boa qualidade dos humores e embrulham o estômago. Aquele que, ainda assim, quiser comer pêssegos, deve retirar a pele e as sementes e colocá-los no vinho com uma pitada de pimenta-do-reino e sal. Dessa maneira, eles não farão nenhum mal mas terão perdido seu sabor." Hildegarda de Bingen

Hildegarda de Bingen não aconselha que os pêssegos façam parte de  nossa alimentação tanto para as pessoas que estejam gozando de uma saúde perfeita, assim como e principalmente para aquelas que estejam doentes.

É verdade que, ainda em nossos dias, o pêssego pode se transformar num alimento de risco, sobretudo para as pessoas com propensões alérgicas ou com uma extrema sensibilidade respiratória ou ao próprio fruto.

Isso não acontece apenas com os pêssegos mas também com outros alimentos, alguns deles também considerados "Venenos da Cozinha" por Hildegarda, como veremos logo abaixo!

Assim como o morango, o pêssegoe a família das rosáceas2 (damasco, nectarina, cereja, ameixa, morango, pêra, maçã) podem ser responsáveis por alergias e erupções cutâneas. Frutas como o kiwi  (risco grave de alergia), a banana e o abacaxi também podem causar alergias.

Nos alimentos citados acima, reconhecemos o morango, o pêssego e a ameixa como "Venenos da Cozinha". A pêra também é uma outra fruta que Hildegarda recomenda comer apenas cozida... Vendo todos os riscos alérgicos acusados por esses frutos, torna-se compreensível porque Hildegarda não os recomendava, ao contrário, até os proibia!

Na Europa, o pêssego é um dos alimentos proibidos às pessoas alérgicas (e sensíveis à alguns alimentos) podendo ser fatal em caso de ingestão. A variedade de pêssego Prunus persica (L.) Batsch forma compressa (Loudon) Rehde3 é deliciosa porém é uma das mais perigosas para as pessoas alérgicas. Esse pêssego de forma achatada é uma mutação do pêssego P. persica Batsch. que aconteceu há 8000 anos atrás na China! 

pêche plate

De uma maneira geral, as alergias alimentaressão perigosas, sendo que em alguns casos (como foi dito anteriormente) podem até provocar a morte por reações anafilácticas.

Os sintomas relacionados com a gravidade da reação alérgica são:

 - Sensação de sufoco, rouquidão, pressão na garganta, dificuldade em engolir;

 - Silvos ou sibilos inspiratórios, dificuldade em respirar, sensação de pressão no peito;

 - Comichão, sensação de formigueiro generalizado nas mãos, pés, pescoço e garganta.

Estes sintomas podem produzir-se de forma imediata e sua evolução pode ser muito rápida, ou seja, eles podem acontecer em poucos minutos após a ingestão ou até 1 hora depois; constituindo então uma emergência médica que exige um tratamento imediato!

Para evitar situações de risco, caso você não saiba exatamente se é alérgico ou se possui uma extrema sensibilidade à determinados alimentos, é aconselhavel procurar orientação médica e pedir um teste ou exame médico que possa despistar ou reconhecer uma possível alergia. Na dúvida, converse com seu médico ou procure um especialista de confiança.

---

Nota do blog: Hildegarda de Bingen viveu toda a sua vida na Alemanha. A maioria dos alimentos que ela conhecia eram (e ainda o são) conhecidos pela maioria dos europeus, principalmente, dos alemães. Alguns alimentos não aparecerão em sua culinária porque, provavelmente, ela ainda não os conhecia. Por exemplo: o arroz, o milho, o marácuja, o abacaxi e a maioria de frutos tropicais ou ainda certas especiarias como o curry, o curcuma etc eram desconhecidos de Hildegarda. Porém, há 4 alimentos que Hildegarda considerava como «Venenos na Cozinha». Eles são: a ameixa, o alho-poró, o morango e o pêssego. Em geral, cada tradição/medicina culinária tem uma razão para incluir ou excluir determinados alimentos. No caso da Alimentação e Medicina Hildergadiana, a exclusão desses alimentos têm fundamento com o clima e a vida local, além de suas subtilidades. Particularmente, eu não tenho nenhuma alergia mas aqui na Europa, há um grande número de casos de pessoas alérgicas que sofrem principalmente durante a Primavera, pois esta é a estação onde há um grande aumento de pólen no ar por causa da eclosão das flores (mas essas alergias podem aparecer durante o ano todo, diminuindo um pouco mais no Inverno – cada caso é um caso!). Além disso, reparei que a maioria dessas pessoas alérgicas evitam certos alimentos e adivinhe! os quatro alimentos citados acima sempre fazem parte dessa lista, sendo o pêssego o mais temido! Contudo, eu não saberia dizer se esses mesmos alimentos seriam considerados nocivos por Hildegarda em um outro clima, em um outro país, como o Brasil, por exemplo (mas tenho a absoluta certeza de que Hildegarda sabia bem o que escrevia). Tenho uma amiga brasileira que mora na Alemanha e adora pêssegos, mas ela só come pêssegos no Brasil. Ela desenvolveu diversas alergias aqui (coisa que ela nunca teve no Brasil) e está terminantemente proibida de comer pêssegos, principalmente, o pêssego selvagem (pois corre até o risco de ter uma parada respiratória!). Nem preciso dizer que, no caso dela, a Primavera é um momento muito difícil do ano por causa de suas alergias! No meu caso, eu moro numa região onde as pessoas tomam muito cuidado com o «champignon microscópico». Eu também não conhecia isso antes de vir morar aqui (França) mas descobri rapidamente que isto é um problema real, principalmente para as mulheres. E por conta disso, embora eu não acredite que as pessoas deixem de comer o morango por causa desses problemas com fungus, as pessoas são informadas à respeito do cuidado que devem ter com a consomação exagerada de morangos. Conheci algumas pessoas que abandonaram os morangos e passaram à comer framboesas para poderem manter uma boa saúde. Isto tudo me fez refletir que Hildegarda (em pleno século XII) já conhecia os problemas que esses alimentos podiam causar e pedia para que eles fossem ‘não consumidos’ ou ao menos, evitados o máximo possívelDisponho esse conhecimento aqui neste blog - os «Venenos na Cozinha», entre outros, para que você - leitor - conheça este princípio que faz tanto parte da Culinária/Alimentação como da Medicina de Hildegarda de Bingen. Contudo, cabe à cada um o discernimento de segui-lo ou não.

NOTAS :

  1. Pêssego : pêche-de-vigne, em francês
  2. Rosáceas : A família Rosaceae predomina entre as principais plantas produtoras de fruto de clima temperado pela sua importância e também pelo grande número de espécies. Os pomos, drupas, amoras, nêsperas (também conhecida por nêspera japonesa e ameixa amarela) , morangos e o fruto da roseira são exemplos de frutas desta família (pseudofruto das plantas do género Rosa spp.), vermelho quando maduro. É usado geralmente para o preparo de geléias ou chá (tisana) de ervas ;
  3. Pêche plate, em francês
  4. Para saber mais sobre Alergias Alimentares, clique aqui: https://alergia.leti.com/pt/alergias-alimentares_15995

Fonte: GUIBERT, François-Xavier (Dr Wighard Strehlow) - L'Art de Guérir par l'Alimentation selon Hildegarda de Bingen.

IMG_7606