Olá! Bem vindo ao ViriditasBingen, o blog onde você conhece um pouco mais sobre a vida, a obra e o legado de Santa Hildegarda de Bingen.

IMG_E4187

Eu me chamo Veruscka Rocha e tive o prazer de conhecer Santa Hildegarda em 2010, enquanto ainda era aluna de Arteterapia e estudava as mandalas com um objetivo terapêutico (mas bom, essa é outra história). Procurando saber um pouco mais sobre as mandalas cristãs, descobri que uma santa da Idade Média que chamava-se Hildegarda de Bingen havia realizado mandalas à partir das visões que teve, todas vindas da Luz Vivante (ou Luz Viva, se preferir).

Até então, eu nunca havia ouvido falar "nessa santa" e a primeira coisa que pensei foi: ‘Nossa! Que nome esquisito!’ Continuei lendo o livro1 que falava de suas mandalas e fiquei impressionada pela qualidade artística, a simbologia e claro, sua força espiritual. Decidi conhecer mais sobre essa mulher que, na época, embora já fosse conhecida (pelo menos aqui na Europa) e até chamada de santa, ainda não tinha sido canonizada2 , o que ocorreu em maio de 2012.

mandalas HB

Como já disse, fui procurar saber um pouco mais sobre ela e foi aí que descobri que Santa Hildegarda era uma santa de origem alemã3 - o que explicava um nome tão diferente (pelo menos, para mim). Descobri também que seu universo era muito maior do que eu imaginava! Li sobre sua vida e dei-me conta que santa Hildegarda de Bingen nos deixou um imenso legado que vai desde os textos teológicos, passando pela alimentação, medicina, plantas, pedras (minerais), "psicoterapia" dos vícios e virtudes, iluminuras, música e até mesmo uma língua ainda não completamente decifrada nos dias atuais: a Lingua Ignota4. E além de todo o seu legado, Santa Hildegarda foi uma presença importante para sua época (século XII), tendo trocado correspondências com os grandes nomes de sua época : de São Bernardo de Clareval até o imperador Frederico Barbarossa e mesmo o papa!5

IMG_E4186

Nesse mesmo ano (2010), eu fiz uma viagem para a cidade de Bingen e visitei o museu6, as igrejas7 e a Abadia de Santa Hildegarda8. E à partir daí, Santa Hildegarda tornou-se uma presença real em minha vida e posteriormente, em meu trabalho.

Mais tarde, muito animada com Santa Hildegarda, passei à falar dela para amigos e conhecidos no Brasil e com o tempo, percebi que praticamente ninguém a conhecia. E quando alguém a conhecia ou sabia algo sobre ela e sua obra, era o básico do básico do básico...

Foi então que eu senti "esse chamado" de fazer este blog e divulgar a vida e obra de Santa Hildegarda de Bingen focando principalmente no conteúdo pouco conhecido no Brasil e que, claro, seja fiel à Santa Hildegarda e sua obra. Passei à traduzir seus textos e colocar  algum material feito pelos profissionais que trabalham com seus escritos há anos - como o Dr. Wighard Strehlow9, por exemplo - além das fotos de viagens que fiz tanto à Bingen como outros lugares relacionados diretamente ou indiretamente com Santa Hildegarda.

O resultado de todo esse investimento foi que blog tornou-se um sucesso! E isso me deixa feliz sobretudo porque se as pessoas vêm aqui, elas buscam Santa Hildegarda de Bingen e procuram não apenas conhecê-la, mas também aplicar seus ensinamentos em suas vidas. Aplicar o que Hildegarda nos deixou é permitir a presença do Cristo transformando nossa alma e melhorando nossas vidas! 

Claro que muitas pessoas deixam recados aqui pedindo outras informações, receitas, querendo saber mais. É compreensível visto tudo o que Santa Hildegarda nos deixou! Eu gostaria de poder colocar muito mais conteúdo aqui mas muito do material de Santa Hildegarda ainda precisa ser traduzido para o português e acreditem, tudo isso exige muito muito tempo. E nem sempre eu consigo dar conta de toda a demanda. Contudo, o material postado aqui foi traduzido com muita atenção e dedicação. Em geral, as fontes apresentadas aqui são francesas pois o material que adquiro de Santa Hildegarda é, na sua maioria, em francês.

Com o crescimento do blog e também, com o passar do tempo, senti a necessidade de aperfeiçoar meu conhecimento em relação à Santa Hildegarda e ao legado que ela nos deixou: assisti as conferências do Padre Dumoulin10 (especialista de Santa Hildegarda de Bingen na França), fiz um curso com a naturopata hildegardiana Laurence Mayaud11, estive no 1° Encontro12 de Hildegarda de Bingen na França e mais tarde, concluí o curso profissionalizante de Conselheira Hildegardiana no Institut Hildegardien13, na Bretanha. Hoje, trabalho como arteterapeuta e conselheira hildegardiana. Na verdade, eu me apresento como terapeuta hildegardiana pois uso o trabalho arteterapêutico unido aos conselhos hildegardianos. Porém, jamais parei com o meu trabalho com as mandalas e seus diferentes universos - sempre com um olhar terapêutico. Também estudo iluminura14 com a iluminadora Marie-France Parronchi com quem aprendi muito sobre o pensamento simbólico medieval, que me permitiu compreender mais santa Hildegarda e seu tempo.

HB

Atualmente, além do meu trabalho, continuo com as postagens nesse blog que confesso, estão um pouco mais espaçadas pois a preparação do conteúdo e traduções feitas aqui exigem tempo e busco conciliar tudo isso com minha vida pessoal e profissional de maneira equilibrada - como pede Santa Hildegarda. Desculpo-me desde já com a demora nos retornos pois nem sempre consigo ser pontual em responder as mensagens que recebo porém, saiba que procuro sempre respondê-las "antes tarde do que nunca".

Enfim, para concluir, eu termino com as palavras de minha irmã que me disse certa vez: "Você vai precisar uma vida inteira para estudar tudo de Santa Hildegarda." E sabe de uma coisa? Ela tem razão: é bem por aí mesmo! Depois de todo esse tempo, eu acredito que só estou começando agora...

Que Santa Hildegarde nos guarde e nos oriente sempre!

Veruscka Rocha

Notas:

1. Susanne F. FINCHER, La voie du mandala - Comment créer et interpréter vos propres mandalas, Editions Dangles, 2013.

2. Veja mais em 10 de maio: Canonização de Santa Hildegarda de Bingen 

3. Na verdade, pode-se dizer que santa Hildegarda é de origem germânica pois a Alemanha tal como a conhecemos hoje, ainda não existia. Porém, por convenção e praticidade, dizemos que ela é alemã (o que na verdade, a meu ver não muda nada.)

4. Língua criada por santa Hildegarda de Bingen, composta de 23 letras, supostamente utilizada por razões místicas. Porém, ainda não pode-se afirmar isto com certeza pois pouco sabe-se sobre essa língua utilizada por Hildegarda de Bingen e suas irmãs.

5. Hildegarde de BINGEN, Lettres, Jerôme Milan.

6. Conheça o MUSEUM STROM neste artigo do blog: AQUI e também na categoria que lhe é consagrada: BINGEN: Museu de Santa Hildegarda 

7. Retábulo de Santa Hildegarda de Bingen na Capela São Roque, em Bingen e a Igreja Paroquial, em Eibingen.

8. A Abadia de Santa Hildegarda fica em Rüdesheim am Rhein, ao lado de Bingen.

9. Dr. Wighard Strehlow - doutor em Ciências, Químico e Naturopata. Ele é a referência mundial na Medicina Hildegardiana que vem praticando com sucesso ha mais de 20 anos.

10. Conheça o Padre Dumoulin neste artigo do blog: AQUI

11. Veja mais sobre Laurence Mayaud: AQUI

12. Veja o 1° Encontro (Forum Hildegardien) Hildegardiano na França AQUI e conheça Saumur, a cidade que hospeda este encontro AQUI.

13. Descubra o Institut Hildegardien neste artigo AQUI no blog.

14. Conheça o que é uma Iluminura AQUI e veja mais na categoria ILUMINURAS aqui neste blog. Conheça a iluminadora Marie-France Parronchi, suas ilumninuras e o trabalho de nosso grupo de iluminadores: AQUI.

Divulgaçao Permitida VIRIDITASBINGEN